Vencendo o medo de semear

1Rs 17:13-14 Elias, porém, lhe disse: "Não tenha medo. Vá para casa e faça o que disse. Mas primeiro faça um pequeno bolo com o que você tem e traga para mim, e depois faça algo para você e para o seu filho. 14 Pois assim diz o Senhor, o Deus de Israel: ‘A farinha na vasilha não se acabará e o azeite na botija não se secará até o dia em que o Senhor fizer chover sobre a terra’ ".

A provisão de Deus sempre é precedida de uma entrega. Se não houver uma disposição em abrir mão de algo, não haverá provisão de Deus. Isso é um princípio de Deus, o da semeadura. Sem plantio não há colheita.
A exigência do plantio é justamente no momento em que nós estamos mais necessitados. Conforme o caso dessa viúva. Ela estava vivendo numa escassez, mas naquele momento ele foi desafiada a fazer uma entrega. Foi por isso que o profeta a alertou: "não tenha medo".
Imagine se ela escolhe não semear; de qualquer maneira ela e o seu filho estariam condenados à uma morte miserável. Logo entendemos que o medo não nos leva à nada, apenas nos paralisa numa situação difícil, agravando-a.
O medo é o principal inimigo da fé. As argumentações que podem acontecer em nossa mente, na hora do desafio, são terríveis. No entanto a Palavra de Deus é suficientemente poderosa para vencer o medo; pois Deus é fiel para cumprir suas promessas. Plantar é uma escolha inteligente.
Se é o Senhor quem diz (assim diz o Senhor) por que estaríamos com medo? Houve algum motivo para que duvidássemos da Palavra do Senhor? Os escândalos financeiros envolvendo líderes cristãos surgem a cada dia; e isso vem com um objetivo: minar a nossa fé. No entanto precisamos estar posicionados na Palavra, independente de circunstâncias ou acontecimentos, pois Deus não muda seus princípios. Aqueles que estiverem dispostos a abrir mão de algo, semeando no solo profético, com certeza experimentarão uma colheita extraordinária.




O desafio de conhecer mais a Deus


Dt 28.1-2

1 Se vocês obedecerem fielmente ao Senhor, ao seu Deus, e seguirem cuidadosamente todos os seus mandamentos que hoje lhes dou, o Senhor, o seu Deus, os colocará muito acima de todas as nações da terra. 2 Todas estas bênçãos virão sobre vocês e os acompanharão, se vocês obedecerem ao Senhor, ao seu Deus.

Quem não quer ser abençoado? Mas o sucesso ou vitória que Deus nos dá dependem de obediência aos seus mandamentos.
Obedecer fielmente ao Senhor está diretamente proporcional ao conhecimento que eu tenho a respeito dos seus mandamentos. Como vou obedecer aquilo que não tenho conhecimento?
Conhecer a vontade de Deus é um desafio para todos nós, principalmente nesses dias em que estamos sufocados com tantas informações e formas de distrações. Não é suficiente saber alguns versículos da Bíblia, precisamos mergulhar em suas entrelinhas para conhecer de fato ao Senhor, e isso dá trabalho e demanda tempo. Precisamos ser disciplinados e visionários.
É impossível ficar abrindo a Bíblia para pesquisar qual atitude devo tomar em determinada situação; os acontecimentos são imprevisíveis e em grande quantidade diária. Para isso, preciso estar exercendo sempre a meditação Bíblica, buscando assimilar o caráter do próprio Deus, e então Ele se revelará a mim, ficará meu amigo, sentirei sua presença bem perto e então saberei proceder em qualquer circunstância da vida. As minhas decisões vão construir o meu futuro.
Isso é maravilhoso.
Dentro disso, está a oração. Creio que é impossivel separar a oração da Palavra. Ambos estão ligados, um depende do outro, um respalda o outro. São duas asas, dois fatores que me tiram do natural e me transportam para o sobrenatural. Esse é o verdeiro alimento que precisamos. Isso muda a história de qualquer pessoa.

A nossa vida é feita a cada dia



Este é o dia que fez o Senhor; regozijemo-nos, e alegremo-nos nele. Salmos 118:24

Da mesma forma que uma grande parede é construída a partir de pequenos tijolos, assim é a nossa vida; ela é feita a cada dia. Um dia a gente nasce. Um dia a gente morre. Todos os acontecimentos ocorrem num determinado dia.

Geralmente não damos valor às partes, mas valorizamos o todo; no entanto esquecemos que esse todo é construído por pequenas partes.

Quando ouvimos alguém dizer: “minha vida não tá legal”, significa que os dias dessa pessoa não estão nada bem.

Por outro lado, entendemos que quando se tira uma amostra de um copo d’água do oceano, nele contém todos os elementos do próprio oceano. Aquela pequena parte descreve toda aquela imensidão. Paralelo a isso, podemos afirmar que da maneira a qual vivo a cada dia, refletirá na minha qualidade de vida no todo.

A Bíblia Sagrada contém vários textos que nos ensinam a valorizar cada dia. “Ensina-nos a contar os nossos dias, de tal maneira que alcancemos corações sábios.” Salmos 90:12. O próprio Jesus nos ensinou a orar pedindo ao Pai o pão de cada dia.

A forma com a qual administramos essas preciosas 24 horas é fundamental para vivermos uma vida que venha a valer a pena. Presumo que há muitos ladrões de tempo, tais como: dormir muito, conectado sempre com o mundo virtual, lazer exacerbado, etc... O segredo é gastar as 24 horas com atividades que realmente são importantes. Tudo é uma questão de foco e administração.

A melhor forma de começar bem o nosso dia é reconhecer que Deus nos proporcionou esse privilégio. Logo devemos nos alegrar com isso, vivendo uma vida que O glorifica. As nossas atividades diárias devem ser exatamente o que Lhe agrada; porque se estamos vivendo mais um dia, devemos isso a Ele.

O Deus que surpreende

João 1:46 Perguntou Natanael: "Nazaré? Pode vir alguma coisa boa de lá? " Disse Filipe: "Venha e veja".
Jesus não correspondia com a expectativa que as pessoas tinham a respeito da imagem de um líder. Ele veio de uma aldeia insignificante chamada Nazaré, desprezada pelos próprios moradores daquela região. Além disso, Jesus não era guerreiro conforme foi Davi, não veio da nobreza conforme foi Moisés. E para completar, Jesus não era bonito conforme descrito: Is 53:2 "... Ele não tinha qualquer beleza ou majestade que nos atraísse, nada em sua aparência para que o desejássemos."
Nada estava a favor de Jesus. Ninguém poderia considerá-lo como um líder, mas no entanto Ele foi a surpresa que Deus preparou para o mundo.
I Co 1.27-28 Mas Deus escolheu as coisas loucas do mundo para envergonhar os sábios, e escolheu as coisas fracas do mundo para envergonhar as fortes. Ele escolheu as coisas insignificantes do mundo, as desprezadas e as que nada são, para reduzir a nada as que são, para que ninguém se vanglorie diante dele.
Não será que o seu perfil se associa com o perfil de Jesus? Ele foi o maior líder de todos os tempos. Não será que hoje também Deus está preparando uma surpresa para o mundo? Um líder que vai influenciar muitas pessoas? Creia! Este líder é você!
João 20:21 Novamente Jesus disse: "Paz seja com vocês! Assim como o Pai me enviou, eu os envio".


Vida Abundante

Jo 10:10 O ladrão não vem senão a roubar, a matar e a destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham com abundância.

Jesus não apenas declarou a missão do opositor, satanás, mas também deixou bem claro a sua missão: vida abundante.
Se Ele tivesse dito apenas "vida" já estaria muito bom, afinal é o que todos desejam; no entanto Ele vai mais além dizendo "vida abundante".
Tenho percebido que "vida normal" tem sido o limite de muita gente, ou seja, se acomodaram com aquilo que é usual ou natural. 
Quando refletimos a respeito da fé, entendemos que Deus colocou diante de nós a forma de acessar níveis que estão além dos limites naturais. Para que usar a fé dentro do campo natural? Ele já existe e não é necessário fé para aquilo que já existe. Hb 11:1 Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que se não vêem. Assim compreendemos que o propósito de Jesus é nos levar ao plano sobrenatural, vida abundante.
Logo para se viver essa vida abundante, é necessário disposição para ser diferente numa sociedade que já se contentou com o que é normal. 
Fomos chamados para fazer a diferença, começando por um viver santo: sem divórcio, sem desonestidade, sem mentira, sem fornicação, sem adultério, sem pornografia, sem luxúria, entre outros. Isso é vida abundante.
Fomos chamados para nos relacionar mais e melhor com outras pessoas; principalmente nessa sociedade individualista, solitária e de redes virtuais, que as portas de nossa casa estejam abertas para novas amizades reais. Isso é vida abundante
Fomos chamados para assumir a posição de servo, assim conforme Jesus que sendo Senhor e Mestre lavou os pés de seus discípulos. Ele nos deixou a lição que o maior é aquele que serve. Isso é viver uma vida abundante.


Uma fé que nos leva à ação

A fé só é fé quando é seguida por ação.
Josué é uma inspiração para nós, principalmente no episódio que marcou a queda das muralhas de Jericó.

Geralmente oramos para que as coisas tomem um rumo em nossas vidas; mas há um passo de fé que está faltando: colocar ação em nossas orações.

Por exemplo, há pessoas que lutam para vencer um vício. Elas oram e recebem orações, creem e estão fervorosas aguardando um milagre, mas nada vai acontecer se continuam comprando e ou alimentando o vício diariamente.

Há outras pessoas que perderam o emprego, mas estão orando e crendo em um novo emprego; mas não elaboraram currículo algum, nem bateram em nenhuma porta pedindo um novo emprego. Está faltando ação.

Quando você coloca a ação por trás de sua fé, as coisas começam a acontecer. 
  
A Bíblia diz em Hb 11:30, “ Pela fé caíram os muros de Jericó, depois de serem rodeados durante sete dias.

Neste texto identificamos três partes importantes: Fé, muros caem, rodeados.

O que os israelitas fizeram? Ficaram lá acreditando? Eles estavam orando?  Eles estavam esperando? Não. Eles estavam marchando. Eles acrescentaram ação a sua fé. Agora era como se Deus dissesse: “Já que encontrei fé num povo que se move em função dessa fé, então vou derrubar aqueles muros.”

A questão é esta: Quando Deus vê a ação por trás daquilo que acreditamos, coisas extraordinárias começam a acontecer. 


Moisés e toda aquela geração dos que saíram do Egito, viveram em promessas por 40 anos: a conquista da Terra Prometida.
Agora Deus diz para Josué: Js 1.2: Moisés, meu servo, é morto; levanta-te, pois, agora, passa este Jordão, tu e todo este povo, à terra que eu dou aos filhos de Israel.

Em outras palavras: Moisés viveu em promessas por 40 anos. Agora chegou a hora de você possuir e alcançar essas promessas. Você deve buscar essas promessas.

 E você?! O que realmente Deus tem falado ao seu coração? Quais as promessas de Deus que se tornaram um sonho para você? O que você está fazendo para que isso se torne uma realidade em sua vida? Não basta ficar crendo e orando apenas, precisamos mudar de nível, precisamos adicionar ação a tudo isso. Deus espera isso de nós, Ele deseja derrubar muros e efetuar o impossível.

Você acredita nisso? Amém. 


Combata o Bom Combate da Fé

1Tm 6:12 Combata o bom combate da fé. Tome posse da vida eterna, para a qual você foi chamado e fez a boa confissão na presença de muitas testemunhas.
Se há “bom combate”, há também brigas desnecessárias.
Você já percebeu que estamos envolvidos em muitos combates? Lutar é o estilo de vida dos pugilistas profissionais, mas se ficasse apenas na arena esportiva...
Civilizações durante séculos lutaram umas contra outras em campos de batalha. Há lutas nos tribunais, nas arenas e nas ruas. O terrorismo tira vidas de forma indiscriminada. A raiva não resolvida tem matado muita gente. O tráfico, os abusos domésticos quebram famílias. Isso sem falar no bullying nas escolas.
Estamos como dentro de um caldeirão fervente pela violência. Não seria maravilhoso se toda luta e resistência acabasse? Mas para isso, precisamos compreender o que é bom combate e o que é luta desnecessária. Porque o bom combate é uma luta que Deus nos convoca a ela, e dessa não podemos cair fora.
Precisamos definir uma coisa: é necessário que abandonemos toda luta ruim, desnecessária. Às vezes lutamos batalhas que não deveríamos lutar e, por outro lado, deixamos de lutar batalhas que deveríamos lutar.
1Tm 1:18 Timóteo, meu filho, dou-lhe esta instrução, segundo as profecias já proferidas a seu respeito, para que, seguindo-as, você combata o bom combate.
As maiores batalhas da vida não são travadas no Oriente Médio, mas são travadas dentro do nosso coração. E essa luta é considerada o bom combate, é uma luta que nós não devemos perder.
Rm 7:23 mas vejo outra lei atuando nos membros do meu corpo, guerreando contra a lei da minha mente, tornando-me prisioneiro da lei do pecado que atua em meus membros.
Gl 5:17 Pois a carne deseja o que é contrário ao Espírito; e o Espírito, o que é contrário à carne. Eles estão em conflito um com o outro, de modo que vocês não fazem o que desejam.
É preciso lutar para não perder o nosso domínio próprio, para manter a nossa fé intacta, a nossa integridade e pureza, os nossos compromissos e lealdade.
Tg 4:1 De onde vêm as guerras e contendas que há entre vocês? Não vêm das paixões que guerreiam dentro de vocês?
É certo que as guerras exteriores são resultados da nossa derrota na guerra interior, que é o bom combate. Todas as vezes que explodo, tenho acessos de raiva, violência, impulsos desordenados, sentimentos de vingança; tudo isso demonstra que fui derrotado em minha luta interior, ou que no mínimo joguei a toalha, desistindo da luta. Depois disso só resta assistir o fim do casamento, da família, da amizade, da fé, do compromisso e de uma vida que poderia ter sido um sucesso.
Então não devemos desistir do bom combate. Mesmo que esteja difícil, mas jamais podemos desistir.
É necessário continuar lutando contra a pornografia, contra a fornicação, contra o adultério, contra a avareza, contra a inveja, contra a infidelidade... Toda vez que não nos disciplinamos então nos rendemos ao mundo, à natureza carnal e ao próprio satanás.
Quando não quero combater o bom combate a minha fé fica diluída, logo vem o desânimo e com ele a dúvida.
Quantas das vezes fazemos algo que não deveríamos fazer, e deixamos de fazer algo que deveríamos fazer?
Ef 6:12 pois a nossa luta não é contra pessoas, mas contra os poderes e autoridades, contra os dominadores deste mundo de trevas, contra as forças espirituais do mal nas regiões celestiais.
Precisamos também definir que o nosso verdadeiro adversário não é o cônjuge, nem os pais, nem os filhos, nem o chefe, nem o vizinho, nem uma situação. Muitas das vezes nos encontramos lutando contra o adversário errado, alguém que nos ama, que nos quer bem, que está do nosso lado, no nosso time. Enquanto isso o inimigo dá gargalhadas de alegria ao ver que estamos gastando energia, força, dinheiro combatendo um adversário equivocado.
O objetivo de satanás é levar-nos a combater uma luta desnecessária, direcionando nossa artilharia para um inimigo errado. Enquanto isso, ele só aguarda um momento certo quando ficamos complacentes na fé, ou presunçosos por uma posição ou finanças e aí, sem perceber, baixamos a guarda e permitimos que ele nos ataque.
Com Jesus foi assim no deserto. O satanás deixou para atacá-lo num momento mais oportuno, quando Jesus teve fome. Na hora da vulnerabilidade, da fome, da promoção, da conquista, ou quando estamos demasiadamente ocupados e impedidos de ter uma vida devocional.
Quando estamos desistidos, o satanás sente o cheiro de longe. Isso o atrai.
Quem sabe você tenha desistido de sua luta de se manter fiel. Talvez você esteja cansado de tudo, inclusive de combater o bom combate, e você quer jogar a toalha... Não faça isso.
Jesus disse a Pedro que orava por ele, para que a sua fé não viesse a desfalecer (Lc 22.32). Isso demonstra que devemos continuar guerreando. Não importa o grau de dificuldade, mas a certeza é que um dia seremos coroados por isso.
2Tm 4.7-8 Combati o bom combate, terminei a corrida, guardei a fé. Agora me está reservada a coroa da justiça, que o Senhor, justo Juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amam a sua vinda.

Uma Vida Diferente

Nm 14.6-9,24: 6 E Josué, filho de Num, e Calebe, filho de Jefoné, dois dos líderes que haviam espionado a terra, rasgaram as suas roupas em sinal de tristeza 7 e disseram ao povo: —A terra que fomos espionar é muito boa mesmo. 8 Se o SENHOR Deus nos ajudar, ele fará com que entremos nela e nos dará aquela terra, uma terra boa e rica. 9 Porém não sejam rebeldes contra o SENHOR e não tenham medo do povo daquela terra. Nós os venceremos com facilidade. O SENHOR está com a gente e derrotou os deuses que os protegiam. Portanto, não tenham medo. 24 Mas o meu servo Calebe tem um espírito diferente e sempre tem sido fiel a mim. Por isso eu farei com que ele entre na terra que espionou, e os seus descendentes vão possuir aquela terra.
Mt 6.22-23: 22 —Os olhos são como uma luz para o corpo: quando os olhos de vocês são bons, todo o seu corpo fica cheio de luz. 23 Porém, se os seus olhos forem maus, o seu corpo ficará cheio de escuridão. Assim, se a luz que está em você virar escuridão, como será terrível essa escuridão!

Todas as pessoas bem sucedidas deixam pistas. Procure observar o jeito de ser, de conversar, de cumprimentar.
Agora você já notou que tem duas pessoas que foram criadas no mesmo bairro, estudou os mesmos livros, mesma escola, mesmo nível social, mas um é bem sucedido e outro não.
Duas pessoas, na mesma igreja, mesma bíblia, mesmo pastor. Mas um é usado por Deus e outro não.
Um exemplo disso é Nm 13 e 14. Moisés envia à frente 12 principais, um de cada tribo da Israel para verificarem a terra que seria conquistada. Deus já havia dito que a terra seria deles. Mas 10 disseram: “de Jeito nenhum, há gigantes na terra”, mas 2 deles disseram “sim, devemos ir... (Nm 14.6-9,24)
A palavra chave do v 24 – espírito diferente. Há um jeito diferente de ser. Uma perspectiva diferente, atitude diferente, maneira de ver diferente.
Mt 6.22-23 – Como você percebe a vida? Se você vê a vida de forma distorcida então o seu futuro estará comprometido.
Você pode dizer que um desafio é possível ou que é impossível. A escolha é totalmente sua. Depende como você vai pintar o quadro da sua vida. Talvez você conhece pessoas que tinham tudo para desistir, desanimar, mas não fizeram isso, Por que? É a maneira como se vê a vida.
Marinheiro experiente de barco a vela é assim. Há três fatores para que ele viaje no barco: o vento, a corrente das águas e a vela. Ele não depende tanto do vento e nem das águas, porque ele sabe posicionar a vela para o barco seguir.
Assim é a nossa vida. Levantamos pela manhã e não sabemos como estará o vento, nem sabemos como estarão as águas. Ambos podem estar calmos, um pode estar agitado, ambos podem estar agitados. Nunca se sabe.
Se vivermos dependentes de como o vento e as águas estarão então não vamos sair do lugar ou vamos afundar. Veja que a condução do barco da nossa vida está em como vamos manobrar a vela.
É isso mesmo, você tem o controle.
Talvez o mar está revolto, problemas de saúde em sua família, finanças, violência, vícios... Talvez o vento está agitado... calúnias, traumas, frustrações, relacionamentos partidos, etc...
Mas nada disso pode conduzir o seu futuro. Nada disso poderá ditar de como a sua vida, a sua jornada será...
A partir de hoje você não pode deixar o vento ou mar conduzir o barco da sua vida. Saiba que você está no controle da vela. O jeito de você conduzir as coisas é fundamental. Um vento ou uma onda que se via perigosa, trazendo riscos até de acabar com você, de repente, conforme a posição da sua vela, tal vento e tal onda poderá te dar maior velocidade a fim de alcançar a realização dos seus sonhos.
Em Josué, em Calebe havia um espírito diferente. Eles olhavam a vida de uma forma diferente e diante dos fatos, diziam: vamos conseguir sim.
Isso é atitude, isso é saber manejar a vela, isso é Determinação.
Apelo: Você quer receber essa bênção de ver a vida diferente? Você quer receber habilidade de como manejar a vela da sua vida? Você quer viver com determinação?


Três princípios que nos levam a conquistas

Jesus começou seu ministério proferindo o Sermão da Montanha que contém os princípios da vida cristã. Para absorver toda essa riqueza é necessário meditar em cada palavra apresentada pelo Senhor.
Dentre vários temas e assuntos, é interessante refletirmos nos três “quandos” registrados no capítulo 6 de Mateus.
Creio que estes três princípios da vida devocional, usados ao mesmo tempo, constitui numa arma poderosa capaz de nos levar a grandes conquistas.
Muitas das vezes os cristãos entram em crise e perguntam: “Senhor, o que estou fazendo de errado?”. No entanto há outra pergunta que raramente é feita e que precisa ser levada em consideração: “Senhor, o que eu estou fazendo de certo, porém insuficiente?”. Note que viver na média é tão grave quanto viver na omissão.
A nossa inspiração precisa estar em Deus que é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos... Efésios 3:20. Sim, Ele sempre está pronto pra fazer muito mais. E nós? Como estamos em nossas atitudes?
Quando Jesus pronunciou os “quandos”, Ele esperava que isso fosse o nosso estilo de vida.
1º Quando: Quando, pois, deres... Mateus 6:2. Aqui Jesus fala de dar finanças a outrem. Na verdade o poder da generosidade muda a vida das pessoas. Não podemos continuar dando a mesma quantia de sempre. É necessário dar mais. Em Atos 5, Ananias e Safira foram mortos, não por sonegarem a contribuição, mas por darem de forma insuficiente.
2º Quando: Mas tu, quando orares...Mateus 6:6. Aqui Jesus fala sobre a oração. Está comprovado nas Escrituras e na vida prática o poder deste exercício de fé. Não podemos continuar orando do mesmo jeito. É necessário orar mais. Daniel só conseguiu receber uma resposta que queria após dias de perseverança em oração (Dn 10.12-13).
3º Quando: E, quando jejuardes...Mateus 6:16. O assunto agora é jejum. A falta do jejum enche o nosso ego fazendo-nos acreditar que podemos fazer algo sem a intervenção de Deus. A barriga cheia em todo o tempo, esvazia o nosso coração com relação a Deus. É necessário crucificar a carne com as suas paixões e desejos todos os dias. Ester e todo o povo hebreu saíram vitoriosos num momento de grande tensão e perigo de morte (Et 4.16).
Você não deseja colocar em prática estes três “quandos” de uma forma mais intensa e simultânea a partir de hoje?


Sete marcas na vida de um discípulo

O Apóstolo Paulo, em sua 2 Carta a Timóteo, capítulo 2, passou para seu discípulo pelo menos sete marcas que devem caracterizar a vida de todo verdadeiro discípulo:

1º - o discípulo precisa ser filho (v1): demonstra que devemos ter origem, paternidade espiritual, cobertura, prestação de contas e obediência à alguém. Deus quando enviou Samuel à casa de Jessé (ISm 16) a fim de ungir um dos seus filhos como rei, a referência é o pai, casa de Jessé, e não casa de Davi. Se quisermos ser discípulos ungidos, devemos saber que esta unção virá por meio de uma paternidade espiritual.

2º - o discípulo precisa ser soldado(v3): devemos estar conscientes que a vida espiritual é batalha, conforme Efésios 6.10-18. E  o que identifica um soldado é exatamente a sua disciplina e garra. Não é propósito de Deus que seus discípulos sejam preguiçosos, medrosos e acomodados. Os valentes de Davi  são um exemplo para nós, como devemos fazer para agradar ao Senhor dos Exércitos.

3º - o discípulo precisa ser atleta(v5): em qualquer modalidade esportiva, há adversários que competem conosco e que precisam ser vencidos. É necessário foco, visão para subir ao pódio e receber a medalha das mãos do Senhor (Ap. 2.10). Em Hb 12.1 diz que  estamos rodeados por uma grande nuvem de testemunhas, e que devemos nos livrar de tudo o que nos atrapalha e do pecado que nos envolve, e que devemos correr com perseverança a corrida que nos é proposta. Ser atleta é ter mentalidade de que a igreja é uma equipe e, que busca resgatar as vidas que estão nas mãos do diabo, o nosso adversário, e que não devemos fazer “gols contra” por mal testemunho ou desvios.

4º - o discípulo precisa ser lavrador(v6): a pessoa do lavrador é caracterizada por esforço e esperança. O lavrador investe, trabalha dia após dia, enfrenta sol e chuva sem receber nada de imediato, mas acredita que a sua colheita virá no futuro. E de fato vem. Assim o discípulo não deve esperar recompensas imediatas, mas deve continuar se esforçando e crendo que um dia, tudo o que foi plantado será colhido muitas vezes mais.

5º - o discípulo precisa ser obreiro(v15): Deus nos chama para trabalhar, porque Ele trabalha desde o início, e Jesus também trabalha (João 5.17). Não podemos ver o reino de Deus como uma oportunidade de usufruir ou consumir algo, mas devemos arregaçar as mangas e adotar uma postura de trabalhador. Quantas pessoas estão nas igrejas apenas comentando e dando opiniões, mas o discípulo precisa ser um obreiro, trabalhador.

6º - o discípulo precisa ser um vaso de honra(v20): numa casa há utensílios especiais e outros desprezíveis. Há taças que são usadas somente em ocasiões especiais, ao passo que uma lixeira, mesmo que necessária, é recipiente para objetos descartados. O que queremos ser? Vasos de honra ou de desonra. Nos países monárquicos, há a nobreza, que são os príncipes e reis e há a plebe, que são os demais. Precisamos entender que não podemos estar presentes em qualquer lugar, usar qualquer roupa, falar qualquer palavra, ouvir ou assistir qualquer programa, trabalhar em qualquer emprego, ter relacionamento íntimo com determinadas pessoas; tudo isso se não for para evangelizar, “queima o nosso filme” e nos faz vasos de desonra, que é uma vergonha para o nosso Rei.


7º - o discípulo precisa ser servo(v24):  o maior referencial é o próprio Jesus que sendo Senhor e Mestre, lavou os pés dos seus discípulos (João 13). Enquanto muitos têm sido tomados pela vaidade buscando títulos eclesiásticos, fama e dinheiro, o verdadeiro discípulo enche-se de prazer quando é chamado de “servo de Deus”.  O servo não ocupa o centro nem quer ser a estrela, isso é atribuição que deve ser dada a Jesus. Não busca ser ajudado, reconhecido ou lembrado, mas busca ajudar aos outros independentemente se será reconhecido ou não. Seu prazer está em simplesmente fazer a vontade do seu Senhor.
por Cláudio Rafael

Chegou a hora de Brilhar

Não se amoldem ao padrão deste mundo...” (Rm 12.2)
O nosso feitio ou modo de ser foi corrompido por meio dos nossos relacionamentos. Isso vale desde a infância até a idade que hoje temos. Se não bastasse, há um agravante, a nossa natureza pecaminosa.
O fato é que esse caráter precisa tomar a forma do caráter de Jesus. Ele é o nosso alvo e referencial de vida. Isso é fundamental para experimentarmos e comprovarmos a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.
Paulo diz: “Tornem-se meus imitadores, como eu o sou de Cristo.”(I Co 11.1). Dentre vários aspectos da vida de Jesus, podemos destacar pelo menos cinco pontos para imitarmos a Ele imediatamente.
1º - Amor
O amor de Jesus por nós vai além da nossa compreensão. É fácil achar alguém disposto a se sacrificar por outro que tem certa afeição, mas sacrificar por alguém que te feriu ou magoou é divino. (I Jo 3.16)
Não somos bons em amar aqueles que nos incomodam, ou que se portam como nossos verdadeiros inimigos. No entanto chegou a hora de fazermos algo diferente nesse mundo das reações óbvias. Que levemos amor para as pessoas que esperam de nós uma vingança.
2º - Humildade
Jesus humilhou-se a si mesmo (Fp 2.8), não pensando em si próprio. Bem contrário a essa sociedade corrompida que tem como marca o egocentrismo, o orgulho, a soberba e a vaidade.
Por que temos que levar vantagem em tudo? Por que temos que perguntar “o que eu vou ganhar com isso”? Esse não é o caráter de Jesus.
3º - Fidelidade
Jesus foi tentado no deserto, mas ensinou que é possível vencer as tentações que busca nos tirar do foco. "Retire-se, Satanás! Pois está escrito: ‘Adore o Senhor, o seu Deus e só a ele preste culto’"(Mt 4.10).
Na verdade quando tudo está bem, é mais fácil se manter fiel. No entanto é no deserto que temos a nossa fidelidade testada. Quando as coisas não dão certo, quando o dinheiro sumiu, quando veio o diagnóstico desfavorável, quando alguém faz as malas e sai de casa, quando esperamos algo de alguém e esse “alguém” nos frustra.
Por essa jornada passaremos por várias estações, mas não podemos descer em nenhuma delas, porque a nossa fidelidade é até ao fim da linha, quando receberemos a coroa da vida (Ap 2.10).
Quando nos portamos com fidelidade o diabo desiste (Mt 4.11).
4º - Exemplo
Jesus era observado por todos, então em vez de ficar na teoria, Ele pegou a bacia e a toalha e passou a lavar os pés dos discípulos (Jo 13.14-15).
É realidade que a nossa família, parentes, amigos, vizinhos, etc... nos observam. Eles estão atentos em quais programas de TV assistimos, qual tem sido a nossa conversa ou se estamos pagando as nossas contas. As nossas ações falam mais alto que a nossa voz.
Os cristãos estão participando de muitos congressos e cursos, mas quando vão partir para a ação? Já que estamos rodeados por tão grande nuvem de testemunhas, livremo-nos de tudo o que nos atrapalha e do pecado que nos envolve, e corramos com perseverança a corrida que nos é proposta (Hb 12.1).
5º - Obediência
Desde o início Jesus sabia de sua missão: morrer no lugar do pecador. É lógico que Ele teve oportunidades para evitar aquele suplício, mas preferiu ser obediente até a morte. (Hb 12.2-3)
Muitos de nós temos problemas com a obediência desde a tenra idade. Não consegue fazer aquilo que lhe é pedido. Enquanto criança há correções e disciplinas, mas quando adulto, o que fazer? Nesse caso as consequências são  prejuízos em todas as áreas.
Devemos estar conscientes das nossas responsabilidades.
Portanto, em poucas palavras, dá para perceber o quanto estamos aquém da fôrma de Jesus. Não basta sermos milhões em nossa nação se, até agora, a maior parte dessas luzes estão apagadas.

Armas Poderosas

Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas, sim, poderosas em Deus, para destruição das fortalezas. (2 Co 10.4).

Não há lugar para ingenuidade; estamos em guerra. É uma guerra necessária para conquistarmos a paz ou qualquer outra vitória.

A guerra é contra Satanás e seus demônios, seres reais, porém sem corpos. As armas que derrotam suas fortalezas são armas especiais, diferentes das que este mundo conhece. No entanto são armas muito poderosas.

O domínio de Satanás é conhecido por todos nós: drogas, promiscuidade, corrupção, enfermidades, destruição familiar, crise de caráter, entre outros.

Todavia tal domínio é historicamente ilegal. Isso mesmo, Satanás é enganador e está tentando dominar um território que ele não tem direito.

Quando a Bíblia declara “e eles o venceram pelo sangue do Cordeiro...” (Ap 12.11), descobrimos que a dívida foi paga através do sacrifício de Jesus na cruz (Cl 2.14). É muito importante saber disso, pois a partir daí, passaremos a agir com mais autoridade. E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. Jo.8.32.

Quando lembramos a Satanás que o Cordeiro foi morto, automaticamente ele fica desmascarado; perde totalmente a força e o domínio sobre qualquer situação ou pessoa. Essa arma tem grande poder de destruição.


Depois disso, podemos repetir a voz de comando que Jesus usou quando foi tentado no deserto: “retira-te Satanás...” (Mt 4.10). Assim tomaremos de volta o território que, de fato nos pertence, porque foi concedido a nós pelo próprio Deus.

Provado e Aprovado

Então foi conduzido Jesus pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo diabo. Mateus 4:1
Deserto é o próximo destino após um estado de glória no Jordão, onde Jesus foi batizado, o Espírito Santo desceu e o Pai disse: “este é o meu filho amado em quem eu tenho muito prazer”.

O deserto também faz parte da nossa formação. O Espírito é quem nos guia para isso. Ele permite sermos tentados pelo diabo. Por que? Deus confia grandes obras somente àqueles que são testados e aprovados.

Jesus não precisava passar por teste algum, mas passou a fim de avisar-nos que é assim que o Pai trabalha.

E a dica do teste basicamente consiste na confirmação da Palavra que eu ouço da parte de Deus: “Este é o meu filho amado”.

Então o diabo disse: “se tu és o filho de Deus...”. Ora se tenho convicção que sou filho de Deus, não preciso provar nada pra ninguém. Simplesmente sou.  Preciso apenas continuar firmado nessa verdade.

É expediente do diabo colocar dúvida na Palavra de Deus, conforme fez com Eva. Essa é a principal arma que ele tem.

Com certeza Jesus conhecia o Salmo 2.7: “Proclamarei o decreto: o Senhor me disse: Tu és meu Filho, eu hoje te gerei.

O que Deus tem falado conosco por meio das Escrituras? Simplesmente continuemos crendo nessa verdade independente das circunstâncias. 

As tentações que tentam nos desqualificar, desprezar ou diminuir são os testes que o próprio Deus permite que passemos e Ele espera que sejamos aprovados.

Deus precisa se certificar se de fato cremos em sua Palavra ou não, porque após sermos aprovados os anjos virão e nos servirão. Os planos de Deus se concretizarão. Amem!

Quatro Tipos de Seguidores de Jesus

De vez em quando aparece na mídia pessoas dizendo: “eu sou o Cristo”. O próprio Jesus predisse isso em Mateus 24.23. O mais incrível é que tais pessoas possuem seguidores.
Se os falsos cristos têm sido seguidos, e atrás do verdadeiro Cristo? Com certeza Ele tem sido seguido por muito mais pessoas no decorrer dos séculos, em todas as gerações e em toda parte do mundo.
Seguir a Jesus é o maior projeto de vida que alguém possa almejar. Foi para isso que fomos criados: para sermos imitadores de Deus como filhos queridos.
No entanto surge uma pergunta: o que é seguir a Jesus? Quais são os tipos de seguidores que estão indo após Ele? É possível seguira Jesus de forma equivocada?
Há pelo menos quatro tipos de seguidores de Cristo:
1º - Os curiosos: Em todo lugar há pessoas desse tipo. Desejam uma novidade, algo que saia da rotina. Um acidente, um incêndio, um escândalo... Os curiosos querem saber o que aconteceu. Estão juntos na cena e atrapalham aqueles que trabalham. Não querem se envolver. Jesus era seguido por muitos curiosos, Ele fez os curiosos saírem no momento da ressurreição da filha de Jairo (Mc 5.40).
Nos dias atuais existem aqueles que se animam somente quando na igreja tem pastor de fora, um cantor da mídia, uma programação festiva. De igual modo há aqueles que querem saber dos problemas da igreja para então ficar comentando. Vive de “novidades”, não há maturidade, nem raiz profunda ao ponto de ser fiel a Deus sem estes meios artificiosos.
2º - Os interesseiros: Na época em que Jesus multiplicou os pães e peixes, houve um “despertar” dos seguidores interesseiros em comida. “...me buscais porque comestes do pão e vos saciastes” (Jo 6.26). O objetivo daqueles seguidores era se beneficiar da generosidade de Jesus. Seguiam a Ele para receberem algo da parte dele.
Hoje existem muitos seguidores desse tipo. Possuem interesse pessoal e requerem vantagens e lucros. Querem a bênção acima de tudo. Vão de igreja em igreja buscando receber as promessas que seus líderes propagam: seja uma cesta básica, uma revelação, um milagre de cura, obtenção de casa, carro ou negócio próprio, um atalho para ser pastor, ou em busca de casamento, busca de dinheiro... Tais pessoas são superficiais, porque não tem aliança com o ministério ao qual faz parte. A qualquer momento acabam saindo em busca de uma realização pessoal em uma nova proposta.
3º - Os Convenientes: Na época de Jesus havia muitos publicanos. Cobravam impostos dos seus patrícios para o Império Romano. Levavam vantagens por isso, logo eram considerados traidores e aproveitadores. Em Lucas 5.29, descreve a presença deles num banquete com Jesus na casa de Mateus. Não tinham amizade e estar com Jesus era um grande privilégio; ainda mais saboreando um jantar. É claro que a maioria deles não queria compromisso com Jesus, porém era muito conveniente estarem ali. Tornava-se aprazível o conceito de cada um perante a sociedade, uma vez que Jesus não faz acepção de pessoas.
Esse tipo de seguidor se caracteriza hoje quando as pessoas estão na igreja para dar uma satisfação à família ou a sociedade. Estão na igreja por uma conveniência, por causa dos “banquetes” e da boa companhia das pessoas, mas no fundo não há compromisso algum com Jesus.
4º - Os Discípulos: Os discípulos são os seguidores aos quais Jesus chamou. Ele convidou muita gente para segui-lo não por curiosidade, interesse ou por conveniência, mas por amor, fé e serviço. Jesus deseja ter alunos praticantes do seu ensino.
Em Mateus 11.29-30, Jesus convida “vinde a mim” os cansados e oprimidos, prometendo alívio a todos. Em seguida Ele ordena para tomar o seu jugo, uma espécie de gancho de pescoço que une os dois bois de uma junta. Nessa junta, Jesus representa um boi, e nós representamos o outro boi. Unidos com Cristo, além de aumentar a nossa capacidade, não adiantaremos nem atrasaremos em nossa jornada. Esse é o chamado do discípulo: unido a Ele, aprendendo Dele, comprometendo-se com Ele e se entregando por completo a Ele.
Em Lucas 14.26, Ele ensina que o discípulo deve amar menos o pai, a mãe, a mulher, os filhos, os irmãos, as irmãs e ainda também a própria vida. Tudo isso por amor a Ele. “Porque aquele que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim, achá-la-á.” Mateus 16.25.
Hoje Jesus continua chamando pessoas “vinde a mim”, não somente para abençoar, mas para tomar o seu jugo, sendo seus discípulos. Só assim, conheceremos o melhor de Deus. Esse não é um impressionante projeto de vida?

E você não deseja também ser um discípulo de Jesus? Se “sim” fale conosco.

Fidelidade é Melhor que a Vida



No Cap 19 de Atos, basicamente descreve Paulo em Éfeso, a sua 3ª viagem missionária.
A presença de Paulo ali foi uma bênção, houve um avivamento naquela cidade.
·                    Começou com uns doze homens que ali estavam e todos receberam o Esp Santo.
·                    Ficou 3 meses pregado na sinagoga.
·                    Ensinava diariamente numa escola. Por dois anos.
·                    Milagres aconteciam de forma extraordinária. Lenços e aventais eram postos sobre enfermos.
·                    Enfermos eram curados, possessos eram libertos.
·                    Até um espírito maligno testificou que conhecia Paulo conforme a Jesus.
·                    Judeus e gregos que ali viviam tiveram grande temor.
·                    Havia confissão de pecados abertamente.
·                    Os ocultistas reuniram seus livros e queimaram publicamente, o que equivalia hoje, algo em torno de 4 milhões de reais.
·                    Dalí ele pôde pregar em toda a província da Ásia.
O que mais dizer? PAULO ESTAVA BEM, REALIZADO EM TODOS OS SENTIDOS, três anos de muita benção.
Então num determinado dia, após uma viagem na região da Província, ele chama os anciãos de Éfeso e lhes declara:
E agora, eis que, ligado eu pelo espírito, vou para Jerusalém, não sabendo o que lá me há de acontecer, Senão o que o Espírito Santo de cidade em cidade me revela, dizendo que me esperam prisões e tribulações. Mas em nada tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira, e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus. E agora, na verdade, sei que todos vós, por quem passei pregando o reino de Deus, não vereis mais o meu rosto. Atos 20:22-25
Medite nessas declarações de Paulo. “Vocês sabem como trabalhei junto de vocês durante esses últimos 3 anos, pois bem, deixe-me agora mostrar a vocês a respeito do meu futuro.”
Creio que quando Paulo falava a respeito de prisões e tribulações e da obediência em cumprir a carreira com alegria. Isso trazia um arrepio aqueles anciãos.
“Não sei o que lá vai me acontecer, mas o E Santo me revela prisões e tribulações, não tenho a minha vida como preciosa, não verei a face de vocês novamente, simplesmente porque quero cumprir a minha carreira e ministério que recebi do Senhor Jesus.”
Note que Paulo não estava preocupado com as realizações em Éfeso, a sua integridade física, nem com planos de futuro. Ele simplesmente queria cumprir a carreira recebida de Jesus. Aqui aprendemos que ser fiel é melhor do que viver.
Sim, Concluímos que fidelidade é melhor que a vida.
Ser fiel é melhor do que viver confortável, vida estável e cheio de realizações..
O que significa Fidelidade melhor que a vida?
V 22: Ele diz ligado eu pelo espírito vou... o espírito dele estava ligado no Espírito Santo. A versão NVI mostra que ele foi compelido pelo Espírito, ou seja , o espírito de Paulo estava preso pelo Espírito Santo para fazer a vontade de Deus. Quando isso acontece, o nosso espírito estar ligado, preso, vinculado ao Espírito Santo para fazer a vontade de Deus, então isso se chama paixão para fazer exatamente o que Deus deseja que façamos.
Deus está mais preocupado com nossa fidelidade do que com grandes obras praticadas por nós.
Ser fiel faz com que não tenhamos medo de nada que o amanhã nos reserva. Ser fiel fará com que nada venha nos separar do amor de Deus.
A fidelidade é uma virtude que nos mantém firmes na tormenta.
Por que ser fiel é melhor do que tudo nessa vida. Ser fiel é melhor do que a aposentadoria, do que o lazer, do que os passeios, do que minha casa, do que meu carro, do que a minha família, do que a minha própria vida.
Ter o nosso espírito preso ao Espírito Santo nos torna isentos de todo e qualquer acontecimento.
Vai ter prisão, não tem importância, vai ter tribulação, não tem importância. Deus dá riquezas, igual fez com Jó, também o fiel não fica deslumbrado, o coração de Jó não estava naquelas riquezas, tanto é que quando as riquezas foram tiradas, o vínculo que ele tinha com Deus continuou. A esposa falava na cabeça dele, você ainda continua ligado a esse Deus, fiel? Amaldiçoa a Deus e suicida. Então Deus viu como Jó estava com Ele então Deus torna a dar riquezas para Jó, e em dobro.
Abraão estava ligado com Deus e não tinha nada como precioso, Deus pede Isaque, e Abraão é fiel e diz, quer Isaque? Não tem problema, ser fiel é melhor que meu filho... Deus viu que estava ligado mesmo, então devolve o filho novamente para Abrãao e o abençoa ainda mais.
Hoje, o dinheiro é o que tem o maior potencial para nos roubar de Deus. Há muita gente desviada por causa do materialismo. Então Deus usa o dinheiro para saber se você é um servo fiel.
Não caia no erro em não colocar a disposição de Deus o seu dinheiro, seu tempo, seu talento, o seu fôlego, a sua casa, o seu carro. Ele nos avalia nisso e verifica se estamos presos à Ele ou não, quando isso é verificado, que não estamos vinculados a nada nessa vida então Ele nos amará ainda mais.
Quantos que andam atrasados e lentos na obra de Deus? Quantos que ficam adiando as coisas, quantos são negligentes em relação às pequenas coisas ou nunca completam as tarefas que começam? Não estão ligados ao Espírito Santo.
Mas em nada tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira, e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus.
Estou preso ao Espírito de Deus, estou a ele vinculado e Ele me diz há uma nova frente de guerra, há uma nova atribuição do Rei, E ele me manda a ir a Jerusalém, e enquanto tiver fôlego eu vou fazer a sua obra. E o mais importante, não faço isso como um peso, uma tortura, uma obrigação, fazer isso me traz uma alegria indescritível em minha alma.
Estou preso ao Espírito Santo, então o que Ele me pede devo fazer, sou fiel a Deus, já não vivo mais eu, Cristo vive em mim. Esse é o sacrifício, porque a partir do momento que a gente acha que estamos certos e que a Palavra está equivocada então Deus não está neste negócio.
Porque você tem a sua vida como preciosa, porque ainda você está apegado a bens materiais. O que te faz não levar o reino de Deus a sério? O que o tem prendido a esse mundo? A sua vida e tudo que te cerca tem sido muito precioso pra você? Você não tem se desgastado em prol do reino de Deus?
É hora de amar menos tudo e todos, amar menos a sua casa, seus filhos, seu sofá, seu televisor, seu lazer, seu carro, seu dinheiro, seu cachorro, seu conforto, sua cama, seu descanso, seu trabalho.
Esteja preso ao Espírito Santo, vinculado a Ele. Onde Ele te mandar ir, você vai, o que Ele te mandar fazer, você faz... e o mais importante com uma grande alegria em sua alma.
A partir do momento que o seu espírito está preso ao Espírito Santo, então não precisará ninguém mandar você fazer algo, você não será movido porque alguém o mandou, porque você já sabe fazer a vontade de Deus.
Deus não pode contar com alguém que é infiel, desleal. Nenhuma explicação de nossa parte convencerá a Deus, a nossa sabedoria é loucura para Ele. A verdade é que a visão de Deus é bem maior que a nossa, os caminhos dele são maiores do que os nossos. Por isso Ele espera que sejamos fiéis às suas ordens.
Você está disposto a deixar-se ligar, prender vincular o seu espírito ao Espírito Santo? Você quer confirmar esse vínculo de fidelidade hoje?