Combata o Bom Combate da Fé

1Tm 6:12 Combata o bom combate da fé. Tome posse da vida eterna, para a qual você foi chamado e fez a boa confissão na presença de muitas testemunhas.
Se há “bom combate”, há também brigas desnecessárias.
Você já percebeu que estamos envolvidos em muitos combates? Lutar é o estilo de vida dos pugilistas profissionais, mas se ficasse apenas na arena esportiva...
Civilizações durante séculos lutaram umas contra outras em campos de batalha. Há lutas nos tribunais, nas arenas e nas ruas. O terrorismo tira vidas de forma indiscriminada. A raiva não resolvida tem matado muita gente. O tráfico, os abusos domésticos quebram famílias. Isso sem falar no bullying nas escolas.
Estamos como dentro de um caldeirão fervente pela violência. Não seria maravilhoso se toda luta e resistência acabasse? Mas para isso, precisamos compreender o que é bom combate e o que é luta desnecessária. Porque o bom combate é uma luta que Deus nos convoca a ela, e dessa não podemos cair fora.
Precisamos definir uma coisa: é necessário que abandonemos toda luta ruim, desnecessária. Às vezes lutamos batalhas que não deveríamos lutar e, por outro lado, deixamos de lutar batalhas que deveríamos lutar.
1Tm 1:18 Timóteo, meu filho, dou-lhe esta instrução, segundo as profecias já proferidas a seu respeito, para que, seguindo-as, você combata o bom combate.
As maiores batalhas da vida não são travadas no Oriente Médio, mas são travadas dentro do nosso coração. E essa luta é considerada o bom combate, é uma luta que nós não devemos perder.
Rm 7:23 mas vejo outra lei atuando nos membros do meu corpo, guerreando contra a lei da minha mente, tornando-me prisioneiro da lei do pecado que atua em meus membros.
Gl 5:17 Pois a carne deseja o que é contrário ao Espírito; e o Espírito, o que é contrário à carne. Eles estão em conflito um com o outro, de modo que vocês não fazem o que desejam.
É preciso lutar para não perder o nosso domínio próprio, para manter a nossa fé intacta, a nossa integridade e pureza, os nossos compromissos e lealdade.
Tg 4:1 De onde vêm as guerras e contendas que há entre vocês? Não vêm das paixões que guerreiam dentro de vocês?
É certo que as guerras exteriores são resultados da nossa derrota na guerra interior, que é o bom combate. Todas as vezes que explodo, tenho acessos de raiva, violência, impulsos desordenados, sentimentos de vingança; tudo isso demonstra que fui derrotado em minha luta interior, ou que no mínimo joguei a toalha, desistindo da luta. Depois disso só resta assistir o fim do casamento, da família, da amizade, da fé, do compromisso e de uma vida que poderia ter sido um sucesso.
Então não devemos desistir do bom combate. Mesmo que esteja difícil, mas jamais podemos desistir.
É necessário continuar lutando contra a pornografia, contra a fornicação, contra o adultério, contra a avareza, contra a inveja, contra a infidelidade... Toda vez que não nos disciplinamos então nos rendemos ao mundo, à natureza carnal e ao próprio satanás.
Quando não quero combater o bom combate a minha fé fica diluída, logo vem o desânimo e com ele a dúvida.
Quantas das vezes fazemos algo que não deveríamos fazer, e deixamos de fazer algo que deveríamos fazer?
Ef 6:12 pois a nossa luta não é contra pessoas, mas contra os poderes e autoridades, contra os dominadores deste mundo de trevas, contra as forças espirituais do mal nas regiões celestiais.
Precisamos também definir que o nosso verdadeiro adversário não é o cônjuge, nem os pais, nem os filhos, nem o chefe, nem o vizinho, nem uma situação. Muitas das vezes nos encontramos lutando contra o adversário errado, alguém que nos ama, que nos quer bem, que está do nosso lado, no nosso time. Enquanto isso o inimigo dá gargalhadas de alegria ao ver que estamos gastando energia, força, dinheiro combatendo um adversário equivocado.
O objetivo de satanás é levar-nos a combater uma luta desnecessária, direcionando nossa artilharia para um inimigo errado. Enquanto isso, ele só aguarda um momento certo quando ficamos complacentes na fé, ou presunçosos por uma posição ou finanças e aí, sem perceber, baixamos a guarda e permitimos que ele nos ataque.
Com Jesus foi assim no deserto. O satanás deixou para atacá-lo num momento mais oportuno, quando Jesus teve fome. Na hora da vulnerabilidade, da fome, da promoção, da conquista, ou quando estamos demasiadamente ocupados e impedidos de ter uma vida devocional.
Quando estamos desistidos, o satanás sente o cheiro de longe. Isso o atrai.
Quem sabe você tenha desistido de sua luta de se manter fiel. Talvez você esteja cansado de tudo, inclusive de combater o bom combate, e você quer jogar a toalha... Não faça isso.
Jesus disse a Pedro que orava por ele, para que a sua fé não viesse a desfalecer (Lc 22.32). Isso demonstra que devemos continuar guerreando. Não importa o grau de dificuldade, mas a certeza é que um dia seremos coroados por isso.
2Tm 4.7-8 Combati o bom combate, terminei a corrida, guardei a fé. Agora me está reservada a coroa da justiça, que o Senhor, justo Juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amam a sua vinda.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...